A cinza do Cigarro

25-06-2012 02:16

"Feridas de um passado presente que me assolam a mente incauta a tanta memoria perdida mas ao alcance de um pensamento.

Nessa mente que brilhante,por vezes dormente quase sempre nos escondemos nas suas sombras escuras. Na sua dor que nos entregamos sem dó nem recusa.

Feridas que me ardem sem parar como cavalos desenfreados cavalgando na nossa mente sem piedade no seu caminho.Artes negras assolam-nos quando a mente nao corresponde ao optimismo de que um dia nao sao dias e que o pior já lá vai...Cigarros acendidos por dedos tremules em que os anos passaram sem deixar mossa no fisico... mas crateras gigantescas na alma.

Perdido no meio da nevoa obsoleta do fumo do cigarro perdes-te em pensamentos surreais de vidas que querias ter tido e vidas que preferias ter evitado.Nessa nevoa baça do fumo do cigarro nao ha tempo nem para tristesas nem para arrependimentos...a vida é como esse mesmo teu cigarro...acendes rapido..queimas devagar...e no final apenas te resta a cinza do que tu és e do que tu foste"