Bairro Alto

22-06-2012 03:08

"Bairro Alto...

madrugadas de esquinas sombrias e de curvas escondidas...

de vidas alegres e de tristezas já esquecidas no livro da memória...

de efidicios coloridos com a cor do tempo ...de cânticos castiços de tempos idos.

A cada pedra da calçada um sonho ,a cada rua uma historia...

em cada esquina uma laracha ,em cada curva uma vida perdida em caminhos sós e cinzentos...

a chuva vem e a calma impera.Ouvem-se gotas a cair como velhos custumes e como  tradiçoes caiem em desuso por geraçoes modernas e insolentes para com o seu passado de outrora.

Lojas e mercearias...restaurantes e padarias...vivencias de um passado tao perto de nós que se queimam ao sabor de um cantico qualquer de um  ardina a anunciar as noticias de um dia novo.

Zona boémia de outrora povoada por soldados e marinheiros ávidos de uma qualquer paixao de uma noite antes de uma partida para uma terra de ninguem.

Bairro Alto ...Bairro Alto de contos e cantos de sonhos e de  desencantos.

A noite chega e as pedras sao as mesmas que anseiam ser pisadas..as ruas nao mudam ...sao pisoteadas por multidoes ávidas de tambem uma qualquer paixao de uma noite só ou de uma experiancia mais arriscada.

Um vadio á espreita...um drogado em busca de saciar o seu vicio..uma prostituta que vende o corpo...

se perdem vidas ao som de uma seringa espetada ...

perdem-se vidas ao sabor de umas notas de euro em troca da venda do corpo...

e essa vida torna-se vádia.

Bairro alto..Bairro de sonhos e desilusoes onde deambulam nas noites vazias os seus sobreviventes...

terra onde sonhos se concretizam e onde vidas se entregam ao sabor do vento.

Bairro Alto espera ansiosamente abraçar cada madrugada esperando que o novo dia lhe traga de volta tempos de outrora.

 

Assim é o Bairro Alto...Vádio de outros bairros...drogado nas suas vidas...e prostituto de uma sociedade insaciavel de ilusoes efemeras."Bruno Rio